Funções executivas predizem o processamento de habilidades básicas de leitura, escrita e matemática?

Hosana Alves Gonçalves, Vanisa Fante Viapiana, Marcia Santos Sartori, Claudia Hofheinz Giacomoni, Lilian Milnitsky Stein, Rochele Paz Fonseca

Resumen


As funções executivas (FE) têm sido consideradas um dos principais preditores do desempenho escolar, no entanto, pouca ênfase tem se dado para o papel da FE em níveis mais básicos de escrita, leitura e aritmética. O objetivo deste estudo foi analisar o quanto estes três domínios acadêmicos são influenciados pelos componentes de inibição, flexibilidade cognitiva (FC), memória de trabalho (MT) e iniciação/velocidade de processamento. Foram avaliados 302 escolares de 1º a 9º ano do Ensino Fundamental (EF) com tarefas de avaliação dos construtos mencionados. Análises de regressão linear indicaram que a MT fonológica e a velocidade de acesso lexical são preditores para leitura, escrita e aritmética desde os anos iniciais até os finais do EF. Além destas habilidades, a inibição, a FC, e a velocidade de processamento se mostraram fortes preditoras, mas com variações ao longo da vida escolar. Em ordem decrescente de impacto das FE na aprendizagem, destacam-se: matemática, escrita e leitura. Este estudo ressalta a importância da flexibilidade cognitiva para o processamento dos três domínios acadêmicos e fornece evidências do envolvimento do processamento executivo com a habilidade de escrita, relação ainda pouco explorada na literatura.
Palavra-chave: Funções executivas, desempenho escolar, escrita, leitura, aritmética.

Texto completo:

PDF


https://www.ebsco.com     http://www.redalyc.org     http://pepsic.bvsalud.org     https://doaj.org     http://www.latindex.org     http://www.psicodoc.org     https://scholar.google.com