Habilidades intelectuais em pacientes com doença de Alzheimer: Contribuições da Escala Wechsler de Inteligência Abreviada (WASI)

Gabriela Peretti Wagner, Tatiana Q. Irigaray, Clarissa M. Trentini

Resumen


O aumento da expectativa de vida no mundo trouxe consigo uma preocupação acerca do incremento da prevalência de quadros demenciais. Estes vêm aumentando em diversas regiões do mundo, incluindo o Brasil. Uma vez que as demências acometem os processos mentais superiores, torna-se relevante o desenvolvimento de instrumentos de avaliação cognitiva. O objetivo do presente estudo foi o de comparar o desempenho de idosos com demência de Alzheimer ao de saudáveis na Escala Wechsler de Inteligência Abreviada (WASI), em processo de normatização no Brasil. Seis pacientes com DA foram comparados a seis controles nos quatro subtestes da WASI. Os grupos foram emparelhados por sexo, idade e escolaridade. Através do teste U de Mann-Whitney, observou-se diferença estatisticamente significativa entre os grupos nos subtestes Cubos, Raciocínio Matricial e Semelhanças. Não houve diferença significativa entre os grupos no subteste Vocabulário. Os resultados indicam que idosos com DA apresentam pior processamento visuo-espacial e habilidades de raciocínio verbal e não verbal, quando comparados a controles. Em contrapartida, o Vocabulário, medida de inteligência pré-mórbida e de habilidades cristalizadas, não discriminou os grupos. As tarefas de raciocínio (verbal e não verbal) e de habilidades visuo-espaciais da WASI podem servir de ferramentas diagnósticas auxiliares na avaliação cognitiva de idosos com DA.

Texto completo:

PDF


https://www.ebsco.com     http://www.redalyc.org     http://pepsic.bvsalud.org     https://doaj.org     http://www.latindex.org     http://www.psicodoc.org     https://scholar.google.com